Josué e os gibeonitas

Você ama pregar a palavra de Deus, mas tem dificuldades para preparar uma pregação? CLIQUE AQUI

JOSUÉ 9: 3 - 6


INTRODUÇÃO - No livro de Deuteronômio 7: 1-4, o Senhor exorta o povo de Israel a não fazer qualquer aliança com os povos que habitavam na terra que eles haveriam de ocupar. O Senhor temia que a influência desses povos viesse corromper a Israel, desviando-o para a idolatria e outras abominações, trazendo prejuízos e dificultando a Obra que planejava realizar no meio do seu povo.
Hoje o Senhor tem nos tirado do mundo para realizar no nosso meio e nas nossas vidas uma Obra maravilhosa que nos conduzirá à Terra Prometida e à eternidade. Muitas são as barreiras e lutas da caminhada, e o Senhor, a exemplo do que fez com Israel, nos tem dado vitória e nos exortado a não fazer alianças com o mundo e suas filosofias e religiões, pois isso iria com certeza, nos confundir e desviar do seu propósito. Nesta caminhada para a eternidade só uma coisa nos interessa: A Revelação.



Depois que Josué cruzou o Jordão a pés enxutos, destruiu Jericó e a cidade de Ai, chegou com o povo ao monte Ebal onde edificou um altar ao Senhor. Quando estava acampado em Gilgal, os gibeonitas, fingindo ser de uma terra distante e propondo uma aliança com Josué e todo o povo de Israel. Disseram mais ser servos e que vieram por causa do Senhor Deus de Israel. Na verdade era tudo uma farsa para enganar Josué e todo o povo. A religião tem usado o mesmo método para envolver os servos do Senhor e aqueles que lutam pela Terra Prometida

Os gibeonitas se apresentaram a Josué com uma aparência e com características que são típicas das religiões que existem  hoje em dia também. Essas características eram 6, o número que caracteriza aquilo que é próprio do homem, são elas:

1-      ASTÚCIA E FINGIMENTO - Característica de quem está mal intencionado e que não quer mostrar a verdade, tentando esconder a real aparência. O método para se alcançar o interesse próprio é a astúcia e a maneira é o fingimento. Parecem servos de Deus por fora mas na verdade são estranhos a Ele.

2-      SACOS VELHOS SOBRE SEUS JUMENTOS - A forma como são conduzidos, por suas próprias idéias e pensamentos humanos. A religião é baseada naquilo que é racional e nunca muda, permanece velha todo o tempo e nunca se renova.

3-      ODRES DE VINHO VELHOS, ROTOS E REMENDADOS - Vidas que um dia receberam a benção do Espírito mas não nasceram de novo, por isso se romperam e o vinho se perdeu. Os remendos são as atitudes dos que perderam a benção do Senhor e não tiveram suas vidas transformadas.

4-      SAPATOS VELHOS E REMENDADOS - A Palavra nos orienta a calçar os nossos pés com o Evangelho da Paz, a fim de andarmos na Revelação, mas as religiões não atentam para isso, de modo que os sapatos, que representam o seu caminhar, envelheceram e se encheram da poeira deste mundo. Isso fala do caminhar segundo os ditames deste mundo e os conselhos dos ímpios. A solução encontrada por muitos é o remendo e não a troca por sapatos novos, muitos tropeçam tanto que se acostumam com isso perdendo o discernimento e a sensibilidade do Espírito na sua caminhada.

5-      VESTIDOS VELHOS SOBRE SI - Falta de testemunho, de consagração e santificação. Suas atitudes não condizem com a Palavra do Senhor pois estão de acordo com o “velho homem” e com o mundo. São os escândalos e as coisas que envergonham aquilo que pertence ao Senhor.

6-      PÃO SECO E BOLORENTO PARA O CAMINHO - Palavra sem revelação, sem vida, na letra, que não serve como alimento, mas pode levar à morte. Seca porque não tem o Espírito e bolorenta porque está cheia do fermento das idéias e razões humanas.


Nos dias que vivemos, podemos ver o crescimento do movimento Ecumênico, que trata de unir todas as religiões debaixo de uma só bandeira, levando todos a uma aliança e a uma derrubada de fronteiras sob a desculpa de que todos são “filhos de um mesmo Deus”. Esse movimento é conduzido pelo espírito do anticristo, que já opera nos nossos dias, levando as religiões das mais variadas ramificações a uma união que atenderá aos interesses do próprio anticristo, quando se levantar para governar o mundo após o arrebatamento da igreja fiel.

Josué e os príncipes de Israel não discerniram a armadilha dos gibeonitas e não pediram o conselho do Senhor, por isso fizeram aliança com eles e tiveram grandes prejuízos na sua caminhada a partir daquele dia. Somente três dias após a aliança feita, foi que descobriram que aqueles homens faziam parte de um povo que habitava ali perto deles, dos quis o Senhor tinha dito que não fizessem aliança.
Somente aqueles que alcançaram o terceiro dia é que conseguem discernir a verdade sobre a natureza das religiões e do movimento ecumênico, pois para os que ficaram no 1º dia Jesus está crucificado, para os que chegaram até o 2º dia Ele está morto, mas para os que alcançaram o 3º dia Jesus está ressuscitado, vivo e glorificado.
É isso que a Obra tem alcançado: O conhecimento de um Senhor Vivo, que tem se revelado ao seu povo, e mostrando o seu propósito eterno.


CONCLUSÃO - Diante de tudo que o Senhor tem revelado na sua Palavra e daquilo que nós temos visto no meio religioso deste mundo, concluímos que não podemos fazer aliança com esse tipo de coisa. Não porque nos julgamos melhores do que ninguém, mas por causa da Obra do Senhor, para que ela não seja prejudicada nem afetada na sua característica principal, a qual nos orienta na caminhada, que é a Revelação do Espírito.

Você ama pregar a palavra de Deus, mas tem dificuldades para preparar uma pregação? CLIQUE AQUI

Se Gostou, Compartilhe

FacebookTwitterGoogle+

1.Seu comentário nos incentiva a postar mais mensagens;
2. Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
3. Não faço parcerias por meio de comentários;

EmoticonEmoticon